O que é gestão de empresas, quais são os seus benefícios e como fazer

“A partir de agora, você é o gestor”. Uma vez que alguém te fala isso ou que você mesmo diz tal frase para si ao assumir as rédeas de um negócio, uma série de processos, responsabilidades e muito trabalho tem início, assim como uma dúvida: como fazer uma boa gestão de empresas?

De acordo com o IBGE, 6 de cada 10 empresas fecham nos primeiros cinco anos de atividade e uma das principais razões desse cenário é justamente a má gestão desses negócios.

Para evitar que algo assim aconteça, o primeiro passo de uma gerência adequada é compreender o seu conceito, além de dicas que devem ser colocadas em prática na sua rotina. Isso nos levou a produzir este artigo e convidamos você a lê-lo até o final.

O que é gestão empresarial?

Chamamos de gestão empresarial a forma como um negócio é conduzido com a finalidade de alcançar os seus objetivos. Para isso, é necessário ter uma boa organização dos processos executados por todos os departamentos da organização: administração, atendimento, financeiro, marketing, entre outros.

Por essa razão, o dono ou gestor da empresa precisa conhecê-la muito bem para fazer sua gerência de maneira geral, de modo a otimizar o desempenho de cada setor e cobrar deles os melhores resultados para que a organização continue crescendo.

Portanto, por mais que o seu trabalho seja voltado a realizar ações administrativas, é fundamental que você tenha ciência de tudo que acontece na empresa como um todo para otimizá-la constantemente. Afinal, caso você não o faça, certamente seus concorrentes farão

Quais são os tipos de gestão empresarial?

Vejamos agora quais são os tipos de gerência nas empresas para que você identifique qual se adequa melhor à sua.

Gestão meritocrática

Trata-se de um processo de gestão patrimonial, nele os funcionários da empresa recebem o devido reconhecimento por conta de sua performance no trabalho. Logo, este tipo de gestão faz com que o ambiente laboral seja bem competitivo, pois todos os colaboradores desejarão ser reconhecidos por seus desempenhos.

Gestão democrática

Também chamada de gestão participativa, o gestor dá aos seus liderados a possibilidade de participarem das tomadas de decisão dentro da empresa. Afinal, todos podem ter grandes ideias que contribuam para o crescimento do negócio, independente dos cargos que executam.

Gestão autoritária

Este é um tipo de gestão em que o gerente é o tomador de decisões dentro do negócio de modo que todos os planejamentos, estratégias e projetos precisam receber o seu aval. A razão pela qual informamos algumas linhas acima a importância de conhecer bem todos os setores da firma é justamente para que você esteja apto a fazer, inclusive, esta modalidade de gerência se preciso.

Gestão de valor

Esta modalidade está ligada à cadeia de valor (termo cunhado por Michael Porter no livro “Vantagem Competitiva“), por isso tem esse nome. Assim, o propósito desse tipo de gestão é gerar valor e vantagem competitiva tomando como base as ofertas que a sua empresa tem.

Gestão de inovação

Para que o seu negócio passe por uma transformação digital, é necessário que os seus processos sejam constantemente renovados. Ao adotar a gestão de inovação, você passa a considerar a agilidade referente a todas as ações que envolvem seus produtos ou serviços assim como as dos concorrentes.

Gestão de excelência

Sabe a imagem ideal que você tem da empresa, tal como você definiu ao criar a sua missão, visão e valores? Esta gestão foca justamente na estratégia da visão para alcançar o caminho da excelência, o que explica o seu nome. Basicamente, essa gerência é baseada no ciclo PDCL – Plan, Do, Check, Learn (Planejar, Executar, Verificar, Aprender).

Gestão com foco em processos

Na gestão de processos, as tarefas conduzem o que deve ser executado neste tipo de gerência. Além disso, considerando que, ao contrário de projetos que possuem data de término, processos são contínuos. Por isso, seus gestores devem buscar melhorias na sua aplicação constantemente.

Gestão com foco em resultados

O que é resultado? A resposta dessa pergunta pode variar de negócio para negócio, pois uma pequena empresa que está começando agora certamente vê vendas como resultado, enquanto uma startup pode ver a escalabilidade como principal resultado. Ao determinar qual é o seu, você pode aderir a este tipo de gestão.

Por que a gestão empresarial é importante?

Conforme vimos até então, a gestão empresarial tem relação com todos os processos dentro do seu negócio que são executados baseados em um planejamento estratégico feito previamente para que os colaboradores atinjam as suas metas calculadas com base nos objetivos da firma como um todo.

Cada um dos setores do qual eles fazem parte também deve seguir um conjunto de boas práticas definido pela gestão. Afinal, por mais que a cultura do negócio possa ser focada em atender muito bem os clientes, por exemplo, isso não pode fazer com que os funcionários trabalhem além da conta em prol desse cumprimento.

Trabalhar mais do que o devido, gastar mais do que o faturamento, se esforçar mais e ver resultados cada vez menores são indicativos de que a gestão empresarial está falha.

Exemplos de empresas que praticam uma boa gestão

Separamos aqui alguns exemplos de negócios que alcançaram o sucesso ao aplicarem uma boa gestão que reúne pontos que citamos até então. Vamos conhecê-los?

Imaginarium

Recentemente adquirida pelas Lojas Americanas, a Imaginarium tornou-se conhecida no mercado por apresentar presentes criativos e diferenciados que seu casal fundador começou a produzir em casa para brincar com as suas filhas.

Logo, ter atenção a todos os conceitos e tendências mercadológicas se tornou um dos pontos mais fortes da Imaginarium a ser seguido pelos seus membros, fazendo-a ter reconhecimento internacional por conta disso.

Magazine Luiza

A empresa fundada por Luiza Trajano e Pelegrino José Donato se transformou numa das gigantes do varejo e tem como diferencial a interatividade e proximidade com os clientes.

Esse hábito começou na própria escolha do nome da empresa que antes se chamava A Cristaleira e passou a se chamar Magazine Luiza após um concurso de uma rádio local em que o público pôde escolher o melhor nome.

Isso mostra que a atenção ao público faz parte da sua cultura organizacional desde o início, tanto é que, hoje em dia, quando você compra um produto na Magalu, sua atendente virtual, Lu, entra em contato pelo WhatsApp para informar o andamento da entrega do produto.

Garagem Hamburgueria Artesanal

O cenário gastronômico pode ser um oceano vermelho em termos de negócio, pois há concorrência forte nos mais variados nichos. Como dissemos anteriormente, é preciso conhecer bem o mercado para se destacar nele. Foi isso que fez Gilson de Almeida, fundador da Garagem Hamburgueria Artesanal.

Para abrir o negócio, ele usou os conhecimentos que obteve com outros chefs de várias nacionalidades. Além disso, por saber que precisa dominar bem os outros setores da empresa, contou com o apoio de uma consultoria financeira para fazê-lo crescer.

O resultado fez ela se tornar uma das melhores hamburguerias de Belo Horizonte.

Quais são os benefícios da gestão empresarial?

Agora que o conceito de gestão empresarial está claro, vamos às principais vantagens da sua aplicabilidade correta.

Melhor comunicação

A falha na comunicação interna é capaz de gerar erros fatais em qualquer tipo de empresa. 

Se você passa uma mensagem importante sobre uma nova conduta que todos devem seguir, mas ela não chega a todos os departamentos e membros, o não cumprimento daqueles que não a receberam pode causar problemas.

Porém, esse cenário dificilmente ocorre quando a gestão é feita de forma adequada para que a comunicação seja clara e atinja todos.

Bons conhecimentos do perfil dos clientes

Uma vez que você conheça bem a sua empresa como um todo e também o mercado em que ela atua, torna-se mais fácil saber quais são as necessidades dos seus clientes.

Voltamos a lembrar que eles não compram a sua oferta por gostarem dela ou da sua marca e sim por ver que ela é capaz de resolver um problema que eles têm.

Assim, suas ações de marketing e atendimento se tornarão mais eficientes ao saber as razões pelas quais os clientes procuram a empresa. 

Mais agilidade processual

Ao realizar uma boa gestão, você passa a saber quais são as ferramentas necessárias para agilizar os processos internos.

A gestão de documentos é um exemplo clássico disso. Quando você faz uma má gerência deles, acaba tendo dificuldade de encontrá-los em momentos necessários como o fechamento de um negócio ou uma auditoria realizada na empresa sem prévio aviso.

Ao ter uma ferramenta que permite assinar os documentos eletronicamente como a ZapSign, você consegue acessá-los dentro da própria plataforma.

Clareza nos diferenciais do negócio

Algumas pessoas podem não ver diferença entre um tênis da Nike e um da Adidas assim como há aquelas que consideram McDonalds e Burger King a mesma coisa. Portanto, na sua gestão empresarial, é fundamental evidenciar quais são os diferenciais do negócio.

Na hora de o cliente escolher qual solução contratar, ele levará em conta o que cada empresa tem para oferecer. 

Isso ficará claro para ele a partir da maneira como os membros da sua organização explicam precisamente o que ela faz. Portanto, para o público conhecer os seus diferenciais, é essencial que os colaboradores saibam quais são em primeiro lugar.

Aumento dos resultados

A consequência de todos os benefícios acima não poderia ser outra senão o crescimento dos resultados. 

É altamente recomendável que você dedique um momento na semana, quinzena ou mês para analisar esses números e, assim, se certificar que eles estão aumentando de forma planejada.

Caso eles estejam aquém do esperado, é importante adotar um plano de ação para reparar esse problema o quanto antes.

Quais são as áreas da gestão empresarial?

Até então, falamos sobre a importância da gestão empresarial envolver todos os setores da empresa, o que pode ter levado você a se perguntar: quais são eles?

Apontamos a seguir os principais departamentos e de que maneira você deve dar atenção a eles.

Pessoas

Gerir pessoas é essencial para fazer sua empresa alcançar o sucesso. Mesmo que você conte com um gerente de recursos humanos, conhecer bem os funcionários e suas necessidades também faz parte do seu trabalho.

Logo, fique atento ao que motiva os seus funcionários a trabalhar na empresa, como deixar o ambiente de trabalho cada vez melhor e reter talentos.

Operações

Os colaboradores que trabalham na parte operacional são os responsáveis por fazer o negócio funcionar desde o desenvolvimento do produto ou serviço até a entrega ao cliente.

Para gerir bem essa parte, é necessário ter plenos conhecimentos das ferramentas utilizadas e da performance daqueles que as operam.

Financeiro

Quando falamos sobre o setor financeiro dentro de uma empresa, dois pontos devem ser considerados: lucro e valor.

Por mais que o faturamento seja positivo, seu time ou encarregado financeiro deve levar em conta todos os gastos para chegar ao lucro obtido e, assim, saber se a empresa também está no verde.

Sobre valor, a precificação do produto ou serviço precisa estar atrelada ao valor que será entregue ao cliente final. Afinal, se a sua oferta é muito boa, não faz sentido ela ser muito barata, não é mesmo?

Estratégia

Toda estratégia reúne os meios necessários para alcançar algum objetivo e o mesmo vale para o ambiente dos negócios.

Quando você realiza uma boa gestão a ponto de conhecer bem as características internas e externas da empresa, sua visão estratégica passa a ser maior e as ações mais efetivas.

Tomadas de decisão não devem ser baseadas em achismos e sim em pontos que você levanta após arquitetar bem a sua estratégia.

Marketing

Como algumas empresas terceirizam os serviços de marketing, seus responsáveis pensam que ele não faz parte da gestão do negócio. Porém, sim, ele faz.

Marketing não se resume em fazer campanhas recheadas de peças publicitárias bonitas, seu planejamento deve reunir as ações necessárias para fazer com que esses meios façam a empresa alcançar o seu objetivo.

Mesmo que você contrate uma agência para fazer o seu marketing, é fundamental estar por dentro dos serviços que ela faz e como eles irão ajudar a organização a crescer.

Como a gestão empresarial é aplicada em cada tipo de empresa?

A gerência pode ser aplicada de formas diferentes de acordo com o regime tributário das empresas. Destacamos aqui como é esse funcionamento.

Como é a gestão de pequenas e médias empresas?

Apesar de alguns empreendedores acreditarem que,por possuírem pequenos ou médios negócios, sua administração é simples e sem preocupações, esse pensamento é errado.

Como nem sempre é possível os pequenos e médios empreendedores colocarem gerentes em cada área da empresa, eles é quem devem cuidar desses departamentos e ter a certeza de que todos estão funcionando bem.

Como é a gestão de grandes empresas?

Quando uma empresa é grande, seus processos são mais complexos, o que requer um número maior de pessoas envolvidas neles.

Por essa razão, a burocracia é grande em empresas desse porte, pois suas ações devem passar por uma série de protocolos que diminuam as margens de risco.

Afinal, grandes empresas devem prestar contas a diferentes figuras do mercado, desde seus colaboradores até investidores e acionistas que apostam suas fichas no sucesso do negócio.

Confira 8 dicas de como colocar a gestão empresarial em prática

Partindo agora para a parte prática, separamos 8 dicas para a gerência do seu negócio.

1) Conheça o cenário da sua empresa

Para fazer uma boa gestão empresarial, é imprescindível conhecer muito bem a sua empresa, desde o setor mais básico até o mais complexo encargo administrativo.

Além disso, você também deve estar a par do que acontece no seu nicho de atuação. Afinal, ao tomar decisões, é preciso levar em conta não apenas os fatores internos, mas também externos.

O bom conhecimento da sua empresa também envolve ter ciência dos erros e acertos para definir os caminhos mais assertivos e antever problemas a fim de evitá-los.

2) Seja o líder

Essa dica talvez pareça ilógica. Afinal, todo dono ou gerente de um negócio é, consequentemente, um líder, certo? Errado.

Um líder precisa ter como foco o objetivo que a empresa quer conquistar assim como as pessoas que a farão chegar lá, ou seja, os colaboradores. Mantê-los motivados para que alcancem as suas metas pessoais e também aquelas que são essenciais para fazer a organização crescer no mercado também é o papel de um líder.

Isso faz com que o trabalho se torne cada vez melhor e todos sintam orgulho por fazer parte da organização.

3) Conheça muito bem o seu mercado

O fato de você conhecer bem a sua empresa e ter ciência da área em que ela atua não significa ter plenos conhecimentos do mercado em que ela está inserida. 

Para que tenha uma ideia, se você realizou uma pesquisa mercadológica no ano passado e não sabe o que tem acontecido desde então, você está defasado.

Todos os nichos são atualizados diariamente em termos de tendências, ferramentas e soluções. Por isso, é essencial manter-se por dentro de tudo que acontece.

Uma boa forma de fazer isso é acompanhar sites e blogs de notícias específicos da sua área, além de colocar alertas no Google referentes aos assuntos mais importantes no campo da sua empresa.

4) Considere os riscos

Por mais que toda empresa seja fundada com a intenção de conquistar o sucesso, riscos que impedem de fazê-la chegar lá existem e não devem ser ignorados.

Ao fazer o planejamento de negócio que envolve as estratégias e ações de todos os departamentos, leve em consideração tanto as oportunidades de negócio quanto os fatores que podem ameaçá-lo tal como a estrutura da análise SWOT.

Uma vez que você considere os riscos existentes, as suas decisões passam a ser mais estratégicas, pois reúnem o que a empresa quer alcançar e também o que fazer caso algo a impeça de chegar lá.

5) Deixe os seus processos automatizados

Da mesma forma que uma assinatura eletrônica é mais conveniente que uma física por conta da sua agilidade e automação, o mesmo ocorre com outros processos da sua empresa.

Por isso, é recomendada a aquisição de ferramentas que tornem suas tarefas administrativas mais automatizadas e menos manuais como um programa que conecte todos os processos da organização em um só sistema.

Fique atento também a cada setor específico, pois eles podem precisar de soluções ainda mais específicas, desde a parte contábil da firma até o atendimento ao cliente. 

6) Zele pelo bom ambiente de trabalho

Você sabe qual é o maior ativo da sua empresa? Resposta errada se você tiver pensado no seu produto ou serviço, pois eles nada são sem uma equipe valorosa por trás. Por isso, você deve zelar pelo bem-estar dos seus funcionários, o que te leva a primeiramente ter um bom ambiente de trabalho.

Por isso, trate de construir uma cultura organizacional clara com a qual todos os membros da empresa se identifiquem. 

Como o conceito de cultura envolve um conjunto de costumes que compõem um grupo, uma vez que a sua empresa tenha valores a serem seguidos, sua cultura como organização será bem sólida. Por exemplo: priorizar as necessidades dos clientes; ao firmar isso, todos os departamentos passam a seguir esse preceito.

Outro ponto importante é estabelecer uma comunicação empresarial de excelência, sobretudo entre departamentos. Se alguém do comercial der um desconto ao cliente que não foi aprovado pelo financeiro, isso geraria uma tensão que prejudicaria o bom ambiente de trabalho.

7) Invista em marketing

Por mais que o seu produto ou serviço seja muito bom e sua equipe de desenvolvimento por trás seja excepcional, os resultados não virão se a sua empresa não for vista. Por isso, investir em marketing é fundamental.

Ao expor a sua oferta em canais midiáticos, as pessoas passam a conhecê-la. Claro que nem todas irão comprar, mas quanto maior a quantidade de pessoas alcançadas, proporcionalmente grande será o número daquelas que comprarão.

Ao fazer essa promoção, leve em conta os problemas que o seu público tem e como a sua empresa pode resolvê-los. Afinal, ninguém compra um produto ou serviço por achá-lo bonito e sim por saber que ele sanará os seus problemas de uma vez por todas.

8) Esteja sempre bem informado

Nos dias de hoje, as informações chegam até nós constantemente nos mais diversos canais: sites, redes sociais, televisão, rádio, etc. Falamos acima sobre a importância de estar atualizado em relação ao seu mercado, mas apontamos aqui sobre a necessidade de estar bem informado.

Mesmo que no país e no mundo aconteçam situações que não têm ligação direta com a sua empresa, algumas possuem conexões indiretas e, por essa razão, devem ser levadas em conta.

Por exemplo: se a sua empresa realiza atendimento online e uma notícia aponta que a próxima atualização do Zoom trará uma função que beneficia esse tipo de atividade, você já pode se preparar para otimizar o seu serviço a partir dela.

Ao seguir essas dicas que separamos, você poderá fazer uma gestão de empresas eficiente com um time capacitado e as ferramentas certas.

Por falar em ferramentas, uma que não pode faltar é o ERP, programa voltado a organizar todos os processos e dados do negócio. Para saber como ele funciona e o que levar em conta na hora de contratar um, confira o artigo que escrevemos sobre o assunto!

Deixe um comentário