Assinatura eletrônica: saiba o que significa e como fazer

Nos dias de hoje, as empresas precisam seguir os avanços tecnológicos para modernizar os seus processos de gestão. Afinal, ao adquirir ferramentas que melhoram a execução dos seus serviços, o público passa a ter uma melhor percepção deles, o que é benéfico para fazer o negócio crescer. Para isso, é necessário adotar soluções como assinatura eletrônica de documentos.

Apesar de ser um formato crescente no mercado, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o seu conceito, como funciona e se possui validade jurídica no país. Para sanar esses pontos de uma vez por todas, tomamos a decisão de produzir este guia completo sobre o assunto e convidamos você a lê-lo até o final. Vamos em frente?

    O que é assinatura eletrônica?

    Assinatura eletrônica é uma forma legal de obter aprovação ou consentimento de alguém mediante o reconhecimento via meios eletrônicos. Em muitos casos, ele opera como um substituto da assinatura manuscrita, principalmente de documentos e contratos.

    Portanto, todos os processos envolvidos na assinatura manual de um documento que incluem idas a cartórios ou envios dos papéis por correio para que as partes firmem podem ser simplificados com a aquisição de uma assinatura eletrônica. 

    O mesmo vale para outras formas de reconhecimento. Por exemplo: quando você vai ao banco e precisa inserir o dedo no caixa eletrônico para fazer o reconhecimento biométrico, este é um tipo de assinatura eletrônica. O mesmo vale quando você acessa um serviço na internet e utiliza um token para reconhecer a sua identificação assim como executar um login a partir de uma senha pessoal.

    Assim, embora nos tempos analógicos a forma de reconhecimento pessoal mais comum fosse a assinatura (que, em alguns casos, precisa ser autenticada em cartório), esse leque é muito mais variado nos dias de hoje, o que, inclusive, facilita a contratação de funcionários, fornecedores e clientes.

    Em tempos de trabalho feito em home office, isso é muito benéfico, pois faz com que as pessoas não precisem estar no seu escritório para firmar os documentos que comprovem a nova parceria ou contratação. Elas podem estar em qualquer lugar para assiná-los desde que tenham acesso às ferramentas necessárias.

    Quais são os três tipos de assinatura eletrônica

    De acordo com a lei número 14.063 da legislação brasileira, existem três tipos de assinatura eletrônica que listamos abaixo: simples, avançada e qualificada.

    Assinatura eletrônica simples

    Este tipo permite que o signatário do documento seja identificado, além de anexar ou associar dados em formato eletrônico.

    Por exemplo: quando uma pessoa precisa aprovar a sua entrada em algum lugar diante de um dispositivo de reconhecimento facial, o sistema associa os dados inseridos (no caso, o rosto da pessoa) com os que existem previamente registrados para liberar o acesso.

    Assinatura eletrônica avançada

    Esta faz uso de certificados não emitidos pela ICP-Brasil ou outros meios que comprovem a autoria e integridade dos documentos em formato eletrônico.

    Um exemplo bastante comum são as assinaturas de documentos online cujas plataformas possuem recursos comprobatórios de que foi realmente a pessoa designada como parte que os assinou.

    Assinatura eletrônica qualificada

    Refere-se àquelas que utilizam certificado digital emitido pelo ICP-Brasil, isto é, o sistema de Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileiras. Esse órgão foi criado pela Medida Provisória 2.200-2 de 2001, oficializada pelo Decreto 3.996 de 2001 e pela Lei 11.419 de 2006.

    A estrutura do ICP-Brasil conta com as autoridades certificadoras que, a partir de um sistema criptográfico com base em certificados digitais, asseguram a identidade e autenticidade de um usuário que utiliza um meio eletrônico para executar ações como assinar um documento online.

    Como os documentos são enviados para uma assinatura eletrônica?

    Algumas pessoas têm dificuldade de imaginar o funcionamento de uma assinatura eletrônica. Afinal, quando firmamos um documento de papel, pegamos a caneta, escrevemos a nossa assinatura de próprio punho e pronto. 

    Mas, como isso pode ser feito nos meios digitais? Seria num editor de texto? Talvez por meio de um programa que permita fazer a assinatura manuscrita com o mouse ou na tela do celular? Na verdade, é mais simples do que isso.

    A assinatura eletrônica acontece a partir de uma plataforma dedicada a esse tipo de serviço. Nela, você pode fazer o seu cadastro e convidar as pessoas que precisam assinar um documento a fazerem o mesmo. Dessa forma, com o simples clique de um botão, ele é assinado e passa a ter a mesma validade jurídica dos que são firmados de maneira tradicional (conforme vamos explicar mais adiante aqui neste artigo).

    Quais são os tipos de documento que podem ser assinados?

    Praticamente todo documento que você assina na forma de papel pode ser inserido no meio eletrônico. Basta que você o tenha em formato .doc ou PDF para fazer o upload na plataforma. 

    Logo, há diversos tipos de documentos que podem ser assinados dessa forma, destacamos aqui os mais corriqueiros.

    Aquisição de clientes

    Empresas que oferecem prestação de serviços e precisam que os clientes assinem o contrato que aclare os deveres e obrigações de contratante e contratada veem na assinatura eletrônica uma grande vantagem.

    Afinal, ao fechar um negócio, não é preciso esperar muito tempo para formalizá-lo. O contrato pode ser enviado até mesmo por WhatsApp, Telegram, SMS ou qualquer outro aplicativo de mensagem, para que o cliente já o assine no mesmo instante.

    Contratação de fornecedores

    Não se pode fazer tudo sozinho, por isso muitos donos e gestores de negócios contam com fornecedores que possam realizar serviços necessários para as ofertas da empresa.

    Por mais que algumas contratações sejam feitas por e-mail e até verbalmente, a assinatura eletrônica reforça os compromissos dessa parceria. Portanto, ao firmar um contrato online, tanto você quanto a pessoa ou firma que prestará o serviço ficam asseguradas de que tudo deve ser feito conforme o combinado.

    Contratação de funcionários

    Já passou o tempo em que os funcionários precisavam ir até um escritório de contabilidade para assinar os documentos admissionais. Agora tudo isso pode ser feito online.

    Ao contratar um novo membro para a sua empresa, redija o documento referente à sua contratação, lance-o na plataforma de assinatura eletrônica e envie o link para ele assinar.

    Isso torna o processo mais prático e rápido, sobretudo se o novo colaborador residir em outro estado ou país.

    Renovação e aditivos de contrato

    É comum algumas regras mudarem ao longo do tempo, o que requer renovações ou aditivos de contrato para que seus clientes, funcionários ou fornecedores estejam a par das novas normas contratuais.

    Assim, um aditivo ou renovação pode ser feita na forma de um documento a ser firmado por meio da plataforma. Mesmo que se trate de um contrato feito originalmente no papel, nada impede que esse novo seja feito eletronicamente.

    Rescisão de contrato

    Por mais que evitemos, em algum momento precisamos rescindir o contrato feito com alguém. Embora algumas pessoas considerem a comunicação como forma suficiente da rescisão, é importante ter um documento assinado que comprove isso.

    A exemplo dos demais procedimentos, você pode lançar o documento na plataforma e pedir que a pessoa com quem você está rompendo laços contratuais o assine para que tudo fique registrado.

    Passo a passo para fazer uma assinatura eletrônica

    O procedimento de uma assinatura eletrônica é bem simples, por isso mostramos aqui quais são os passos que você deve seguir. Vamos tomar como base as etapas da plataforma ZapSign.

    Passo 1: suba o documento na plataforma

    Primeiramente, converta o documento digital em formato PDF. Se você tiver o documento no Google Drive, basta ir em “Arquivo / Fazer o download / Documento PDF”. Caso o tenha no formato .doc no seu computador, pode usar conversores para PDF como este.

    Em seguida, dentro do dashboard da plataforma, clique em “+NOVO” para submeter um novo documento. 

    assinatura eletrônica

    Na tela seguinte, faça o upload do documento salvo no seu computador ao clicar em “selecionar documento”. 

    assinatura eletrônica

    Passo 2: determine quem irá assinar o documento

    Após inserir o nome completo das demais pessoas que deverão assinar, clique em “continuar”, a não ser que você queira utilizar o recurso da autenticação avançada.

    assinatura eletrônica

    Ao clicar no botão de mesmo nome, será exibida a tela acima que, além do nome e e-mail, também exige um método de autenticação (e-mail, SMS, assinatura + e-mail, assinatura + SMS), número de telefone, a função do signatário (testemunha, assinar para aprovar ou para acusar recebimento). Também é possível exigir uma selfie e documento de identidade.

    assinatura eletrônica

    Na tela seguinte que mostramos acima, você pode posicionar em que parte do documento a assinatura deverá ser inserida. Isso é atrativo àqueles que estão habituados a assinar documentos físicos, pois conseguirão ver a assinatura inserida no mesmo lugar de quando os firmamos à mão. Se não sentir necessidade disso, basta continuar sem posicionar.

    assinatura eletrônica

    Feito isso, a ZapSign gerará um link que você pode enviar às pessoas que deverão assinar o documento. Há também a opção de enviar o link por e-mail ao clicar em “Desejo que a ZapSign envie os links de assinatura aos signatários” que exibirá o campo de inserção do e-mail e uma mensagem personalizada como campo opcional.

    Quando as pessoas designadas à assinatura recebem o link e clicam nele, visualizam a seguinte tela.

    Após clicar em “assinar”, a plataforma pede que elas insiram nome completo, e-mail e número de telefone. Ao fazerem isso, passam a concordar com a política de privacidade e pronto! A assinatura eletrônica é concluída com sucesso em simples passos!

    ⚠️ Confira também estes artigos relacionados 👇

    ➡️ Como funciona a validade jurídica da assinatura eletrônica?
    ➡️ Como assinar contratos pelo WhatsApp eletronicamente
    ➡️ Assinatura online de documentos: o diferencial do seu negócio em 2022

    Qual é a diferença entre assinatura eletrônica e digital?

    Por ter lido nosso conteúdo até aqui, certamente está claro o entendimento do que é uma assinatura eletrônica, mas uma dúvida costuma perdurar na cabeça de muitos: assinatura digital e assinatura eletrônica são a mesma coisa? Bom, a resposta é não.

    Apesar de serem termos parecidos e ambos até terem características em comum, há também diferenças que apontamos aqui.

    O que é assinatura digital?

    A assinatura digital é um tipo de assinatura eletrônica. Conforme explicamos ao longo do post, a assinatura eletrônica pode ser utilizada em diversos tipos de validação da identidade de alguém, o que inclui a firma de documentos. 

    Já na assinatura digital, as pessoas que os assinam fazem uso de um certificado digital que comprova a autoria delas. 

    Então, o que diferencia a assinatura digital da eletrônica?

    A assinatura eletrônica reúne diversas formas de assinar um documento ou validar a identificação de uma pessoa. Ou seja, ela não se restringe apenas a firmar arquivos, mas comprovar que a pessoa que se identifica a partir de um meio eletrônico é realmente ela.

    Por outro lado, a assinatura digital, por ser um tipo de assinatura eletrônica, trabalha essa validez a partir de uma criptografia feita com um certificado digital.

    Isso significa que você precisa emiti-lo junto ao ICP para conseguir usar uma assinatura digital. Esse processo de emissão dura alguns dias úteis e requer duas etapas:

    • fazer o pagamento das taxas referentes a esse registro;
    • seguir os passos passados pela instituição pela qual você faz o cadastro para finalizá-lo.

    Ao fazer isso, você passa a conseguir usar a sua assinatura digital em documentos eletrônicos de maneira autenticada.

    Quais são as vantagens da assinatura eletrônica?

    Separamos aqui os seis principais benefícios que você passa a ter ao adotar a assinatura eletrônica na sua gestão.

    Redução de custos

    Trabalhar com documentos físicos é uma prática que muitas empresas tradicionais ainda mantêm, mas não se dão conta de que isso envolve uma série de custos que poderiam ser evitados com a adesão da assinatura eletrônica.

    Para começar, documentos físicos devem ser impressos, o que envolve investimento em papel e toner para impressora. Se você emite muitos contratos por mês, com certeza esse número é bem representativo no seu faturamento.

    Precisamos considerar também a logística que abrange a assinatura desses documentos. Se os signatários não puderem ir ao seu escritório ou viverem em outra cidade ou país, é necessário recorrer ao serviço de uma transportadora ou dos Correios para que leve o papel até a pessoa para que ela assine e traga-o de volta para você.

    Esses processos não existem na assinatura eletrônica, tornando-a mais vantajosa no sentido financeiro.

    Organização adminsitrativa

    Quando você passa a ter muitos documentos impressos na gestão da sua empresa (contratos, aditivos, entre outros tipos de arquivos), precisa de um lugar para guardá-los, certo? Em alguns casos, um armário é suficiente, em outros é preciso reservar uma sala do escritório para guardar tudo.

    Isso nos leva à seguinte questão: quando você precisa encontrar um documento no meio de tantos papéis, como faz? Por mais que você organize todos por categorias ou gaveta, isso tomará uma parte do seu tempo.

    Na assinatura eletrônica, você passa a ter uma organização melhor visto que todos os documentos ficam ordenados na plataforma eletrônica, basta fazer uma busca para encontrar aquele que você precisa.

    Agilidade

    O avanço da tecnologia e comunicação nos últimos anos fez todos nos acostumarmos com processos cada vez mais rápidos, o que inclui desde a velocidade da internet até o atendimento online prestado pelas empresas. Portanto, por que com assinaturas seria diferente?

    Ao terminar uma negociação, o passo seguinte é a assinatura de contrato que, se for feito de forma tradicional, se torna muito moroso, podendo levar dias até que as firmas sejam coletadas fisicamente.

    Por outro lado, na assinatura eletrônica, isso pode ser feito no mesmo instante, o que permite outro benefício: o aumento no número de contratações por mês.

    Mobilidade

    Mesmo que tenha um escritório onde funciona o ponto central das suas atividades laborais, você não fica nele o tempo inteiro, não é mesmo? Há momentos em que você precisa resolver assuntos externos ou viajar a negócios, o que outrora te impossibilitava de executar ações presenciais como assinar documentos.

    Porém, os tempos mudaram, com a assinatura eletrônica você consegue fazer isso em qualquer lugar. A ZapSign, por exemplo, tem formato responsivo para que você consiga usar a ferramenta no seu smartphone e firmar documentos independente de onde esteja. 

    Segurança

    Alguma vez, você ficou com receio de comprar um produto ou contratar o serviço de uma empresa por não ter uma marca conhecida ou etapas de contratação bem definidas? Isso é comum e pode acontecer com todos os tipos de público, inclusive o seu.

    Logo, se você faz um acordo via troca de e-mails ou meramente verbal, sem contrato, isso passa uma impressão de pouca segurança, fazendo com que a pessoa fique com desdém de ir adiante por não ter a certeza de que está em contato com uma empresa séria.

    Por outro lado, ao citar o contrato eletrônico, você faz com que o seu público se sinta mais seguro. Afinal, a assinatura permite que todas as partes fiquem protegidas juridicamente (tal como falaremos mais adiante) e estejam certas de que todos os pontos levantados no documento serão honrados durante o tempo de vigência da contratação.

    Menos burocracia

    A assinatura de um documento físico é bem burocrática, sobretudo quando exige firma reconhecida em cartório. Esse processo é realizado com a finalidade de garantir a autoria da assinatura feita por uma pessoa que recebe um reforço da fé pública, pois o tabelião pode afirmar, de fato, que a firma pertence à pessoa constituída como signatária.

    Assim, a marcha contratual acaba sendo muito laboriosa para as partes, o que contribui para que algumas pessoas deixem o contrato de lado a fim de não precisar passar por todos esses passos que podem retardar o início do trabalho acordado.

    No entanto, como dito, o caminho certo não é deixar de assinar o documento e sim fazê-lo de uma forma mais prática, tal como propõe a assinatura eletrônica que simplifica tudo isso ao simples clique de um botão.

    Assinatura eletrônica para empresas: como funciona em diversos segmentos de mercado

    Como pudemos ver, empresas e empreendedores dos mais diversos portes e segmentos cada vez mais vêm aderindo à prática da assinatura eletrônica de documentos

    A seguir, falaremos um pouco sobre como esse procedimento funciona em diferentes ramos de atuação, facilitando processos e reforçando a competitividade diante do mercado.

    Setor moveleiro

    Os últimos anos foram marcados por diversas transformações. O desenvolvimento tecnológico e o cenário de pandemia foram decisivos para a ascensão do e-commerce e pela demanda de um atendimento cada vez mais diferenciado.

    Essas mudanças vieram para ficar – mesmo com a recente retomada das atividades presenciais, certos hábitos de consumo já foram internalizados pela sociedade. Afinal de contas, as relações remotas que surgiram por uma infeliz necessidade, agora, se revelaram um tanto convenientes.

    Daí vem a importância de se investir em novas tecnologias, o que, naturalmente, se estende ao setor moveleiro. Neste sentido, a assinatura eletrônica é de grande valor para acelerar o processo de atendimento, facilitar transações e reduzir custos – tudo isso garantindo segurança de dados e validade jurídica.

    Setor de saúde

    De acordo com esta nova realidade que desponta nos mais diversos cenários administrativos, o Conselho Federal de Medicina (CFM) passou, recente, a atuar como entidade certificadora dentro dos devidos padrões do ICP-Brasil, disponibilizando certificação digital com código de CRM para todos os médicos inscritos nos Conselhos Regionais de Medicina.

    Essa iniciativa representa um grande passo para a desburocratização do sistema de saúde, uma vez que a assinatura online facilita o desenvolvimento e para a implementação de prontuários eletrônicos em hospitais, clínicas, consultórios odontológicos e estabelecimentos sanitários em geral.

    Setor imobiliário

    O uso de assinatura eletrônica cai como uma luva para o mercado imobiliário, uma vez que o fluxo contratual torna-se muito mais ágil e dinâmico.

    De fato, devido ao enorme fluxo de processos documentais peculiares ao setor de imóveis, aqui, a implementação deste tipo de assinatura se faz particularmente importante. 

    Locadores, locatários, fiadores e corretores já não precisam mais se deslocar para lá e para cá ou enviar papéis pelo correio para viabilizar legalmente os contratos de locação ou compra / venda de imóveis, assim como aditivos e outros documentos pertinentes.

    A assinatura eletrônica, portanto, representa efeitos positivos decisivos em matéria de produtividade, agilidade nos processos e redução de custos operacionais para todas as partes envolvidas.

    Setor financeiro

    Com o advento dos bancos digitais, o setor financeiro vem, constantemente, aderindo a soluções remotas. 

    Ao aderir ao recurso da assinatura eletrônica, instituições financeiras proporcionam a clientes e parceiros a possibilidade de efetuar suas transações e fechar seus negócios via Internet.

    Dessa forma, inúmeras vantagens são obtidas, sobretudo no que se refere à otimização na abertura, fechamento e movimentação de contas bancárias e na contratação de empréstimos e outros serviços, como títulos de capitalização, programas de previdência e consórcios.

    Isso sem falar na redução do tempo de espera em filas para as atividades que realmente precisam ocorrer de forma presencial.

    Setor de educação

    Com o crescente aumento do número de inscritos nas mais diversas instituições de ensino público e privado, além do crescimento exponencial do EAD (Ensino À Distância), a assinatura eletrônica se afirma como um recurso indispensável para o setor.

    Mesmo nas instituições de ensino que oferecem apenas aulas presenciais, a ferramenta tem se mostrado útil na validação dos mais diferentes documentos acadêmicos.

    Certificados digitais mostram-se indispensáveis para a emissão de atestados de matrícula, históricos escolares, diários de classe, relatórios e muitos outros documentos importantes – diminuindo, assim, o volume de papel, facilitando o trabalho dos secretários e poupando os alunos de encarar filas intermináveis.

    Setor de telecomunicações

    Sendo considerado um dos setores mais competitivos do mercado, o ramo das telecomunicações gera, naturalmente, uma forte demanda no que diz respeito à adoção de soluções inovadoras.

    Afinal de contas, trata-se de um setor pautado em atendimento e tecnologia. A assinatura eletrônica, portanto, ao possibilitar que negócios sejam fechados em uma questão de minutos, representa um elemento essencial para que a empresa atinja seus melhores resultados e desponte na frente da concorrência.

    Setor de seguros

    Nos dias de hoje, é simplesmente inaceitável, para uma seguradora, não ter a assinatura eletrônica como um elemento consolidado em sua rotina laboral. 

    O recurso se faz essencial para economizar custos administrativos e operacionais, além de simplificar o fluxo dos processos de vendas, permitindo que o volume de negócios fechados seja expandido, sem que o time seja desnecessariamente sobrecarregado.

    Em um setor que, basicamente, lida com contratos constantes, é extremamente importante que os processos se deem da forma mais automatizada possível, a fim de que os processos de contratação possam ser efetuados de forma simples e rápida, priorizando a produtividade e maximizando as vendas. Neste sentido, os processos digitais são de grande valor agregador.

    Setor de SaaS

    SaaS é a sigla para Software as a Service, ou Software como um Serviço. Empresas como Salesforce, Netflix, Spotify e as próprias plataformas de assinatura digital do mercado são alguns exemplos desta modalidade de comercialização e distribuição de software – uma tendência de negócio cada vez mais presente nos tempos de hoje.

    O modelo abrange uma vasta gama de segmentos, desde serviços de streaming a aulas online. O fato é que, devido ao seu caráter essencialmente digital, torna-se não apenas impossível, como inconcebível, pensar em soluções físicas para suas relações comerciais e contratuais. Portanto, trata-se de um modelo de negócio totalmente voltado para a comodidade do cliente, práticas inovadoras e processos dinâmicos.

    Para uma empresa do ramo de SaaS oferecer seus serviços de forma digital, é um pré-requisito que os processos internos ocorram também de forma digital, visto que a transformação de paradigmas deve começar pela raiz. 

    Afinal de contas, não faz o menor sentido oferecer um serviço totalmente digital ao cliente, se, para obtê-lo, ele precisar se deslocar até outro lugar para assinar um monte de papéis.

    Para esse tipo de negócio, a assinatura eletrônica representa, primeiramente, um sinal de credibilidade e segurança, além de cortes efetivos em burocracias, morosidades e gastos desnecessários.

    Setor de recursos humanos

    O desenvolvimento tecnológico sempre foi um fator decisivo para o setor de RH. Sendo assim, a gestão eletrônica dos documentos, e, consequentemente, a assinatura eletrônica constitui uma prática indispensável para a rotina de qualquer departamento de Recursos Humanos nos dias de hoje.

    Um dos setores que mais precisa lidar com enormes fluxos documentais não pode se dar ao luxo de ficar preso no passado e soterrado em papel. Executando seus processos por vias digitais, é dada a garantia da segurança e integridade dos documentos, além do corte de custos com material físico e da diminuição, para não dizer eliminação, dos riscos de extravio.

    Isso sem contar com o aprimoramento na produtividade da equipe atuante no RH da empresa, uma vez que todo o processo de elaboração, assinatura, consulta, emissão e armazenamento de documentos torna-se mais fluido e eficaz.

    Setor contábil

    O ofício dos contadores exige extrema responsabilidade – afinal, a ele cabe a gestão do patrimônio financeiro do cliente. Por esse motivo, a comunicação entre ambos deve ser constante, e, neste quesito, a eficiência operacional se faz essencial.

    Para tal, as soluções digitais se fazem deveras importantes, uma vez que, através delas, esse contato pode ser mantido de forma facilitada, ainda que à distância. 

    O recurso da assinatura eletrônica reforça esse ponto, possibilitando que os contratos digitais sejam celebrados de forma muito mais rápida e prática do que aqueles feitos de forma tradicional, e mantendo a segurança e a validade jurídica.

    Setor de agronegócio

    Nem mesmo o setor do agronegócio escapou ao advento da assinatura eletrônica – o que mostra que o que, antes, se apresentava como uma tendência, agora já pode ser considerado uma realidade inexorável.

    Os negócios do ramo vêm sofrendo grandes transformações afirmativas, uma vez que a possibilidade de fechar negócios por dispositivos móveis, como celulares e tablets, representa uma importante solução para um setor que opera, majoritariamente, em zonas rurais, onde, além da dificuldade de acesso ser uma constante, também é comum a falta de infraestrutura em computadores.

    Setor jurídico

    O principal benefício da assinatura eletrônica dentro de um contexto jurídico está na possibilidade do advogado poder dar o devido andamento aos processos contratuais sem que haja a necessidade da presença do cliente a todo momento, ao longo de uma determinada ação.

    Desta maneira, a gestão dos contratos e todo o fluxo processual ocorre de forma muito mais fluida e objetiva, evitando-se, inclusive, a ocorrência de fraudes, visto que os certificados digitais possuem proteção criptografada.

    Setor de roupas

    O vestuário foi uma das principais áreas afetadas pela chegada da pandemia. A necessidade de se adaptar ao distanciamento social promoveu fortes transformações no setor, sobretudo em grandes empresas, acostumadas a lidar com uma vasta quantidade de contratos e fornecedores.

    Entre as empresas deste setor que aplicaram a assinatura digital em suas rotinas administrativas, estima-se que o processo contratual tornou-se de duas a até seis vezes mais rápido do que antes. 

    Desta forma, a prática vem sendo implementada, de forma gradativa, nos mais diversos departamentos internos dessas empresas, conferindo mais rapidez e menos gastos nos processos.

    Outra vantagem expressiva se deve ao fato de que o rastreio da trajetória do documento, a identificação dos destinatários e a realização de eventuais alterações antes da finalização do processo contratual tornam-se muito mais práticos, seguros e intuitivos.

    Como é a validade jurídica da assinatura eletrônica?

    Algumas pessoas pensam que contratos só possuem validade jurídica quando a assinatura é feita por todos os signatários, de próprio punho, o que as faz questionar se a assinatura eletrônica é válida. A resposta é sim e vamos explicar o porquê.

    A lei brasileira diz, nos artigos 104 e 107 do Código Civil, que qualquer tipo de contratação é válido desde que seja íntegro e autêntico, ou seja, que não apresente alterações feitas depois que as partes tiverem entrado em acordo.

    Isso significa que até mesmo contratos verbais são válidos. Portanto, se você algum dia combinou um trabalho ou condição com alguém diante de uma testemunha, isso figura uma contratação e possui validade. Assim, com documentos eletrônicos não poderia ser diferente.

    O que diz a lei sobre a validade jurídica da assinatura eletrônica?

    A Medida Provisória 2.200-2/2001, citada anteriormente, dá a garantia jurídica da assinatura eletrônica, pois habilita o uso de quaisquer meios que comprovem a autoria e integridade dos documentos eletrônicos, independente de terem certificado digital.

    Ao usar uma plataforma como a ZapSign, você precisa inserir os seus dados pessoais antes de prosseguir com a assinatura, além de não haver possibilidade de modificar o documento depois que ele é assinado, o que torna a assinatura válida.

    Além disso, temos na jurisprudência nacional a apelação APC 20140111450486 da 5a Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios. Ela afirma a irrelevância do contrato escrito com a finalidade de comprovar vínculo, o que reforça a validade da assinatura eletrônica e desmistifica o pensamento de que somente documentos físicos são válidos diante da lei.

    Como funciona a assinatura eletrônica da ZapSign?

    A ZapSign é uma plataforma que coleta assinaturas de uma forma simples e que pode ser usada tanto no computador quanto no celular. Além disso, ela possui integração com os principais aplicativos de mensagem do mercado.

    Portanto, se você está habituado a falar com clientes e fornecedores pelo WhatsApp, Telegram, e-mail ou SMS, por exemplo, pode enviar o link por meio desses canais para que os signatários possam assinar o documento com o dedo.

    Como contratar a ZapSign

    A plataforma conta com três planos principais de contratação. O primeiro é o profissional, ele permite que você assine até 20 documentos por mês, além de convidar mais 5 usuários para participar. Se a sua equipe for maior, o mais apropriado é o plano completo para que você consiga adicionar 10 usuários e fazer a emissão ilimitada de documentos.

    Caso você prefira experimentar a plataforma primeiro para ver como ela se adequa à sua gestão, isso também é possível. O plano essencial tem custo zero e contempla a assinatura de até 5 documentos mensais.

    Por fim, agora que você sabe o que é assinatura eletrônica, se quiser saber de forma personalizada como ela pode ser aplicada na sua empresa, fique à vontade para falar conosco! Basta clicar aqui e preencher o formulário para receber o contato de um dos nossos especialistas.

    1 comentário em “Assinatura eletrônica: saiba o que significa e como fazer”

    Deixe um comentário